Toda poesia de Leonard Cohen – “a thousand kisses deep”

12015122_10153705805284644_355056071469776801_oQuando um homem coloca toda sua sensibilidade em canção e faz da palavra a sua melhor matéria prima, não é só um artista,  é verdadeiramente um poeta. Leonard Cohen vai além da sua aclamada Hallelujah -  Nasceu em 21/09/1934  no Canadá e ate hoje (mesmo após sua morte em novembro de 2016), mantém viva a poesia, seja nas canções, nos livros, poemas ou na sua vida. Meu tempo se rende e agradece toda poesia de Leonard Cohen… pra sempre Love!

(maria ramos)

*****************************************************

“Tu me chegaste esta manhã

Tangendo a carne de que sou feito

É preciso ser homem para saber

Quão bom e doce é, quão perfeito

Meu reflexo, meu mais acabado nexo

Em sonhos é que te conheço

E quem se não tu me levarias

À profundidade de mil beijos

Eu te amei quando tu te abriste

Feito um lírio ao sol inteiro

Sou só mais um homem polar

Sob a nevasca e a chuva reteso

Que te amou de um amor gelado

Com um físico já não sem defeitos

Com tudo que é, com tudo que foi

À profundidade de mil beijos

Eu sei que me tiveste de mentir

Que me traíste por teus meios

Para posar tão alta e excitante

atrás de véus tão traiçoeiros

Nossa perfeita aristocrata pornô

Elegante e barata a um só tempo

Estou velho, mas ainda estou no jogo

À profundidade de mil beijos

E eu ainda sigo bebericando o vinho

Ainda danço os passos lentos

A banda toca Auld Lang Syne

O coração não se renderá tão cedo

Eu corri com Diz e Danté

Nunca tive seus torneios

Mas vez ou outra me deixam tocar

À profundidade de mil beijos

O outono deslizou por tua pele

Alguma coisa captou o meu olhar

Uma luz que não precisa viver

E que não tem por que acabar

Um enigma no livro do amor

Obscuro e obsoleto

Até ser aqui testemunhado em tempo e sangue

À profundidade de mil beijos

Sou bom no amor, sou bom no ódio

É no meio que me refreio

Procuro melhorar, mas é muito tarde

Tem sido tarde demais há muito tempo

Mas tu pareces ótima, ótima de fato

Da Boogie Street o maior prêmio

Alguém devia ter morrido por ti

À profundidade de mil beijos

Eu te amei quando tu te abriste

Feito um lírio ao sol inteiro

Sou só mais um homem polar

Sob a nevasca e a chuva reteso

Mas não precisas me ouvir agora

E toda a palavra que eu deito

Depõe contra mim de alguma forma

À profundidade de mil beijos”

 (a thousand kisses deep – Leonard Cohen – 21/09/1934)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>