Tormenta

tumblr_ldfthwexQM1qclwmjo1_500[1]O que vem de dentro não me acalma, minha alma pede tormento

Você me fez chegar ate aqui, agora me deixa ir, seguir sem pés ancorados

Não me prenda nesse cais, me dê uma chance ou mais velas para içar, horizontes além mar

Não me pede pra ficar. Deixo sobre a mesa de estar o colar de contas, um conto, uma poesia e a saudade em fotografia

Nas minhas entranhas habita uma história que precisa construir memória, para antes do fim, libertar o passado que há em mim

Sou um viajante sem estrada, uma boemia sem madrugada

Preciso de tormento, um momento de loucura para uma alma quase nua.

(maria ramos)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>