I have a dream…

tumblr_lqva80o2if1r2zp95o1_500_largeNa infância lembro que sonhava em ter uma boneca que andava de bicicleta. Quase ninguém tinha essa boneca, só minha vizinha que era rica e desfilava com seu presente de natal bem na minha calçada. Não era inveja, era sonho de criança. Tinha tanta ingenuidade que achava que a boneca que se movimentava através de pilhas era realmente de verdade! Meu pais, sempre muito amorosos, pediam para o papai noel colocar um presente para cada filho na arvore e na noite de natal (e eu disse “um” presente, no singular mesmo), mas nunca dava pra trazer um presente com pilha, o que sempre entendi, afinal meus pais me ensinaram o valor real das coisas desde pequena. Não era uma boneca em si, mas o amor depositado nela que importava, e isso eu aprendi e nunca esqueci.

Fui crescendo e a boneca de bicicleta já era um sonho sem importância, coisa de criança! Meus sonhos já eram outros. Ahhh o primeiro amor de menina! O menino mais lindo da escola! Esse era meu novo sonho, beijar o menino mais bonito da escola. Mas como sempre fui o patinho feio da turma, acreditava que isso era impossível, e por isso passei a sonhar somente com uma troca de olhar. Quando batia o sinal, e terminava a aula de laboratório, corria apontar meu lápis só para ficar na porta e ver o menino passar em frente a minha sala e assim ganhar um “oi e um sorriso” – mas nem sempre isso acontecia. Ahhh mas como era bom sonhar e vê-lo passar!

Continuei crescendo e o menino mais lindo da escola se tornou colega e eu nem achava mais tão lindo assim, já não olhava com o mesmo interesse, o sonho agora era ter cabelos lisos como os de Gloria Pires na novela Dancing Days, e esse eu percorri por muitos e muitos anos até descobrir que ter cabelos crespos como os meus era o sonho de muita gente.

No frescor da juventude, tive o sonho de namorar um homem loiro, de olhos verdes e que soubesse dançar como Tony Manero. Não sabia bem ao certo quem poderia ser, mas tinha que ser loiro, de olhos verdes e que me tirasse pra dançar. De tanto sonhar finalmente ele apareceu! Namorei e dancei com o rapaz mais lindo da cidade e ele era loiro de olhos verdes e dançava. Por um bom tempo fizemos planos e tivemos sonhos juntos, um dos sonhos era amar para toda vida e trocar juras secretas de amor. O tempo passou e percebemos que juras de amor também passam e esses sonhos de adolescente ficam pelo caminho. Segui crescendo e sonhando outros sonhos, John Travolta ainda continua um excelente bailarino, mas também mudou seus sonhos depois que conheceu um certo Tarantino. Eu também mudei e fui morar numa cidade grande.

De repente uma mulher feita na cidade perfeita! Quase chegando aos 30 veio o sonho de ter um filho, que passou ao chegar nos 32  e surgiu a vontade de mudar o país, de ter uma ideologia como tinha meus ídolos do rock and roll. Não queria mais seguir os sonhos do meu pai, queria mudar o mundo, levantar novas bandeiras e rasgar imposições! Com o tempo vi a bandeira desbotar na lama, percebi que o sonho do meu pai em permanecer fiel a uma causa justa e honesta era real. O sonho de mudar o mundo continua porque ainda sonho com uma igualdade social, mas para que isso aconteça é fundamental permanecer com os mesmos valores que aprendi com os meus pais, sem sair do meu país e sem perder minha identidade, agora já fortalecida numa mulher de 50.

E lá se vão 50 anos ou mais! Com muitos sonhos na bagagem, alguns já realizados e confessados aqui mesmo no blog, muitos surreais, outros ainda pra descobrir e continuar sonhando – de casar com George Clooney até um mochilão pelo mundo,  mas com o preço que anda o dólar acho que a primeira opção está mais possível do que a segunda rsrsrs…

Mas o fato é que ultimamente tenho sonhado sonhos simples! E esses andam me fazendo falta, necessários e até difíceis de concretizar, apesar da simplicidade. Porque será que o simples é mais complicado?… Ando sonhando em fazer meditação, caminhar sem pressa só pra relaxar, assistir um filme antigo de Godard nas salas alternativas de cinema espalhadas por São Paulo, passar uma tarde livre lendo literaturas de Cordel. Ando sonhando em não fazer mais supermercado, feiras e compras aos sábados, acordar em dia de domingo sem pensar “o que vou fazer para o almoço?”, em fazer um curso durante a semana sem ter que desenvolver tanta logística para encaixar os horários noturnos, assistir a peça de Paulo Miklos numa terça a noite sem ter que pagar hora extra pra empregada, em simplesmente chegar em casa sem hora marcada, retirar os sapatos e sonhar com o silencio para escrever melhor, deitar na cama e dormir 8 horas ininterruptas… Ahhh como é bom sonhar!!!

Por enquanto vou despertando para a realidade, para tudo que já sonhei e conquistei e para as coisas que estão a minha volta, quantas coisas já mudaram e o quanto eu já mudei. Sonhar é bom mas agradecer é indispensável. Mesmo porque o sonho de hoje pode não ser o mesmo de ontem, pode ser ainda melhor!

Sonhos mudam, vão embora ou se movem e eu me permito estar em movimento assim como agora, escrevendo esse texto e cantando a poesia de Almir Sater e Renato Teixeira que diz que a arte da vida é sonhar.

Bons sonhos… ;)

“…cada pessoa levando um destino, cada destino levando um sonho. E sonhar é a arte da vida…”

(maria ramos)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>