Ben

532c8908d536eeafe91081eb7bfaf55eQuando o verso deixa de ser ausente, você é semente, um sonho, um ganho de Natal

Até o carnaval, apogeu! Cresceu, virou grão. Razão nova para germinar, pulsar na estação gelada, marcada pelo quente dos sentidos, dando abrigo, pão e gosto.

Entre meses ou agosto, não há verbo que defina ou descortina a espera desse amor contido, escondido, tatuado, só agora revelado e pra sempre inacabado…

(maria ramos)

em um sonho 21/12/2015

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>