crônicas de maria: Chanson d’amour

_20160106_071241… E na vitrola uma chanson d’amour. Lentamente ela abre a cortina do seu quarto. É primavera em Paris! A Place de La Concorde exala elegância, Sacre Coeur  e Nodre Dame ainda um sinal de devoção. Não demora muito e já está pronta para uma caminhada. Escolhe uma mesa ao ar livre e enquanto espera no Café de Flore, lê as noticias no jornal do dia e imagina como seria encontrar Jean-Paul Sartre e Simone de Beauvoir filosofando na mesa ao lado. Abre um sorriso ao saber que próximo dali, na sessão da tarde, um filme de Truffaut será exibido numa mostra de cinema… simplesmente imperdível!

Termina o café. Ainda dá tempo para mais uma caminhada até o encantador e boêmio bairro de MontMartre – há muito tempo não visitava a Place du Tertre – os artistas e boêmios sempre foram um mistério e de certa forma uma fonte de inspiração para ela.

Seu olhar se envolve com a magia das ruas, ela se deixa levar pela poesia e o charme do lugar… abre os olhos e no rádio uma chanson d’amor. Olha o relógio, já está atrasada, prende o cabelo com um um rabo de cavalo, apenas duas gotas de YSL na nuca, faz calor em São Paulo… Não! Ela não mora em Paris nem mesmo visitou suas praças ou seus elegantes cafés. Ela as vezes ouve uma canção, só mais uma canção de amor, abre as cortinas e sonha que de novo é amor… porque “a vida passa em um momento. Será isto possível então?”

Sobre a mesa um dvd de Woody Allen, “Meia-Noite em Paris”… ela sorri e tem certeza que mais tarde voltará a sonhar (amar).

(maria ramos)

 

 

2 ideias sobre “crônicas de maria: Chanson d’amour

  1. Voce tem vontade de voltar! e eu ainda quero conhecer… Paris, sempre Paris! Está em nossas agendas de compromissos rsrsr bjs

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>