Noronha: um pedacinho de deus

SONY DSC “…você  não cancelou o tão sonhado projeto de viajar para Noronha, você apenas adiou a data…”

Nunca mais esqueci essas palavras ditas por um amigo há pouco mais de 3 anos. Porque foi exatamente há 3 anos, por um inesperado probleminha (desses que pega a gente de surpresa pelo caminho) que tive que cancelar (ops! adiar) a viagem para Fernando de Noronha. Tudo estava pronto… roteiro, datas, passagens, malas prontas, taxas pagas… mas 20 dias antes de embarcar fui obrigada a cancelar (ops! adiar).

E como tudo que é adiado, 3 anos depois aqui estou eu, escrevendo sobre mais um projeto de vida, agora concretizado. Noronha tenho certeza, aconteceu na hora certa. Hoje sou uma pessoa mais “relaxada” com horários, regras, comportamentos e padrões. Procuro viver uma vida sem muita cobrança, sem frescura comigo mesma e a ilha pede gente assim… “gozar a liberdade de uma vida sem frescura…”

Esse post não está no “mural de maria”, e eu explico porque: Noronha é muito mais que uma dica, é uma experiência, é um profundo estado de encantamento, que só quem está aberto consigo mesmo consegue captar e enxergar sua beleza, que está muito “além do horizonte”. Uma parte da essência de deus está lá!  Noronha não é uma cidade de ruas largas, shoppings centers, estrutura urbanista, grandes prédios ou hospitais, museus, palácios como se vê na Europa. Não! Noronha é de casas simples, tem cheiro de agreste, cafezinho de coador de pano, vento no rosto, mar sem fim, pedras, montanhas, chuva, sol, capelinhas, golfinhos, tartarugas e fragatas, pescadores e nativos de boa conversa. É lugar para se ver com os olhos da alma, respirar, desligar do mundo (principalmente o mundo das redes sociais), meditar e revigorar as energias perdidas na agitação da cidade grande. Noronha não pede pressa!

A ilha é linda por fora e mais ainda maravilhosa por dentro (pode-se considerar praticamente uma beleza interior). Confesso que tive uma certa dificuldade em usar snorkel no primeiro dia e quase desisti do passeio por achar que realmente não conseguiria controlar a respiração. Mas como disse, hoje confio um pouco mais em mim e foi então que não desisti, segui em frente (sempre de olho no guia), engolindo água, respirando errado. Mas tudo isso é compensado quando do seu lado, bem do seu lado mesmo e quase te tocando, aparece uma tartaruga gigante. Chorei, gritei debaixo d’agua e logico, novamente engoli mais agua. Quem me conhece sabe que sou emotiva e choro por qualquer coisa. Pra chorar de emoção então … foi fácil! A cada praia, a cada peixe, a cada por de sol falava baixinho (pra ninguém ouvir e não me achar meio maluca rsrsr) : – Meu deus! Você é real!!

Em nenhum momento fiquei decepcionada com o lugar. Como já criei muitas expectativas de lugares que já conheci e me decepcionei, tirei como experiência que antes de viajar é necessário pesquisar sobre o lugar, saber tudo, dos costumes aos feriados da cidade, assim não erro nem me machuco mais. Machucado em Noronha somente os joelhos, em virtude das “trombadas” com os corais – e toda vez que encostava em um, pedia desculpa à natureza marinha rsrsr. Fiz algumas besteiras por conta ainda da ansiedade do primeiro dia, como por exemplo, esquecer a câmera fotográfica e o celular logo no primeiro passeio quando fiz o Ilha Tour. Esse passeio dura o dia todo. Resultado: não fotografei nada do que vi. Mas essa é uma das compensações de se desligar e registrar as imagens dentro de você (essas ninguém irá deletar). Com certeza foi um teste para saber se realmente eu estava relaxada, sem culpa e disposta a curtir a viagem sem “estresse” rsrsrs… o importante era estar ali. Fiquei de boa! E como viajei em ótima companhia (irmã e sobrinhas) foi possível copiar as imagens depois – bem depois – em pen drive (você pode conferir algumas aqui, logo no final do texto)

Acho que deus me preparou por 3 anos! Abraçar tão rara beleza era necessário estar de alma limpa, mais calma, mais leve e de bem com a vida (a minha vida). Era como se deus quisesse me parabenizar por todo esforço que fiz, então resolveu me encontrar num lugar espiritual e místico, e reservou Noronha para que eu pudesse vê-lo. Deus me entregou um presente, uma recompensa! Três anos atrás eu não teria o mesmo encontro ou encanto (talvez nem o tivesse visto).

Abra seu coração, sua alma, sua mente, relaxe, respire, e leve com você  um pedacinho de deus chamado Fernando de Noronha, um lugar que imagens captadas em câmeras e celulares não comparam com as imagens que você colocará na alma para sempre… Noronha tomou conta de mim num estado de êxtase… Valeu a pena esperar (ou adiar) por 3 anos.063

 

 

 

 

 

Segue aqui alguns (dos muitos) lugares que me encantei. Espero que se encante também!

* Praia do Sancho: Praia de difícil acesso, mas não foi mentira quando a classificaram como uma das praias mais bonitas do mundo. A cor de suas cristalinas aguas é beleza a parte. Bem próximo está praia do Sueste, um deserto marinho. É aqui a chance de ver e se emocionar com as tartarugas gigantes

* Por do sol na Praia do Cachorro: Imperdível e sem palavras. Final de tarde encantador, sem contar a musica ao vivo do bar (um Sax tocando bossa nova)

* Cacimba do Padre: Universo dos surfistas. Um beleza surreal. Fique em silencio por alguns segundos para ouvir as ondas do mar batendo nas rochas! Duvido não meditar com esse convite!

* Praia e trilha do Atalaia: Lugar perfeito para mergulho livre. É de chorar quando encontra a diversidade da vida marinha. Não tenha medo de fazer a trilha e o percurso de 4 horas a pé. É nessa trilha (a longa) que se encontra 2 piscinas naturais e fascinantes (de perder o folego)

* Restaurantes:

  Mergulhão - Não é muito barato, mas vale quanto pesa. Desde o atendimento, composição e sabor dos pratos até a vista fascinante do mar

  Xica da Silva – Comida e atendimento impecável (cerveja mexicana geladíssima)

  Cheiro Verde – Próximo ao Projeto Tamar, esse restaurante é mais simples, mas sem perder no sabor e no simpático atendimento

* Pousada: Fiquei da Pousa Alquimista, super limpa e também com atendimento maravilhoso desde os meninos da recepção ate as meninas do café e limpeza www.alquimistanoronha.com.br

Algumas outras ondas de Fernando: Você pode alugar buggys para passear pela cidade e praias mais próximas. O aluguel do material de mergulho é tabelado, pode alugar sem susto em qualquer ponto de distribuição (pé de pato e coletes, snorkel também se aluga, mas como sou enjoadinha, levei o meu rsrsr). Se não se importar ande de ônibus, taxi por lá é muito caro e não vale muito pena. Quanto as trilhas, faça sempre com guias locais – é mais seguro. Protetor solar, repelente e agua são indispensáveis. E mulheres, esqueçam o cabelo bonito! Lá em Noronha isso não funciona e ninguém repara. Pra quem gosta de uma Capela simples (eu adoro), Noronha tem 2:  A Capelinha de São Pedro com uma vista linda (lá casou o ator Paulinho Vilhena) e a Capela de Nossa Sra. dos Remédios no centro histórico (nessa rola ate missa de domingo). Não deixe de caminhar um pouquinho pela Praia do Meio e em especial (meu gosto) a Praia da Conceição (ambas podem ser feitas a pé, saindo da Praia do Cachorro). A Praia da Conceição tem um bar tipo lounge maravilhoso, com vista para o mar – se puder vá a tardezinha para relaxar um pouco mais. E se ainda achar que fotografia é essencial, não dependa dos guias locais! Leve a sua câmera aquática para registrar com liberdade as melhores imagens da beleza interior de Noronha.

Boa viagem e ate a próxima!

(maria ramos)

“Melhor viver meu bem, pois há um lugar em que o sol brilha pra você…”IMG_2903 IMG_2889

IMG_3118 IMG_3142 IMG_3115 IMG_3104 IMG_3094 IMG_2955   SONY DSC SONY DSC SONY DSC SONY DSC SONY DSC SONY DSC SONY DSC SONY DSC IMG_2837 IMG_2851 SONY DSC SONY DSC SONY DSC SONY DSC SONY DSC SONY DSC SONY DSC SONY DSC  SONY DSC SONY DSCSONY DSCSONY DSC SONY DSC noronha

DSC01533 DSC01388  IMG-20150515-WA0015  IMG-20150518-WA0016 IMG-20150519-WA0003 DSC01583 DSC01603 IMG-20150519-WA0032 IMG_20150518_081211381_HDR IMG_20150517_103715821 IMG_20150514_170201885_HDR 071 065 012 040 053

Maiores informações sobre Fernando de Noronha, acesse www.econoronha.com.br

2 ideias sobre “Noronha: um pedacinho de deus

  1. Que maravilha com certeza Deus existe. Ainda não conheço. Quem sabe um dia. Engraçado que na minha exposição de quarta disse uma coisa que vc falou aqui: Que quando temos a oportunidade de desligar do mundo não conseguimos. Se ficamos sem cel entramos em pânico rsrs. E realmente vc estava preparada, pelo menos não surtou sem ele. rsrs Também com tanta beleza (a face de Deus) é como chamo o mar, as águas claras e montanhas, nem tem como sentir falta do resto do mundo. Delícia que bom que vc aproveitou e encheu sua alma de recordações inesquecíveis. Afinal, isso não tem preço. Bjs

  2. lugar incrível Rosi! vale conferir mesmo. e se desligar é fundamental… que bom que pudéssemos fazer isso sem ter que viajar neh? rsrsr. obrigada por “viajar”mais uma vez comigo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>