no mural de maria: “Nômade” – o novo trabalho de Renato Godá, o encantador de cavalos*

hqdefault

Sabe aquela criança que passou a infância no interior paulista, abrindo porteiras (mais fechando, pelo constante medo das vacas rsrs), colhendo fruta do pé, ouvindo moda de viola com o pai e quando adolescente, ganhava discos de vinil do irmão mais velho e nas tardes de verão, sentada da varanda da casa, colocava pra tocar na vitrola os discos de Paul Simon, Bob Dylan e Joan Baez incansavelmente ate decorar as canções?

Pois é essa a sensação quando se ouve as 11 faixas do mais recente trabalho de Renato Godá: Um nostálgico momento de contentamento.

Como quem galopa sem destino mas na estrada certa a seguir, Nômade parece te remeter  a Kingsland. Ok! Não conheço Arkansas, mas Kingsland é a cidade natal de Johnny Cash e esse texto é sobre Renato Godá, o que dá no mesmo (rsrsrs).

Por toda essa sensação e com uma poesia diferente de qualquer  poeta de sua geração, Renato (é assim que eu gosto de chama-lo), conseguiu fazer de Nômade um poema novo de palavras leves e simples, mas não menos sensível e profundo.            O que dizer de “Chegada”, uma doce melodia amada e dedilhada em violão (e coração), como se penetrasse num mundo florido, de fantasia, particular e invejável?   E da filosófica “O tempo passa”, aquela musica de final de noite que você coloca para os bons amigos, só para  abrir uma ultima conversa ou uma ultima cerveja e questionar o sentido da vida?… Nômade é assim, uma quase transparente autobiografia.

Mas, as musicas dançantes , aquelas que você pensa em arrastar o sofá da sala e ate tentar uns passinhos de folk, também compõem o novo trabalho com “Dias passados”, “Suas leis”, “50 cavalos” e a própria musica que dá titulo ao disco “Nômade”. Duvido você não cantar e “batucar” no volante do carro enquanto espera o farol abrir!               Renato também não perde a oportunidade de cantar o amor (ainda bem) e faz uma belíssima declaração na canção “Junto a você”, provando que o amor nunca será “Demodê” e que um velho marginal e vagabundo ainda sabe oferecer flores e “conhece os atalhos para te incendiar”… Nômade é assim, uma viagem pelas trilhas sonoras e encantadoras do folk.

Com músicos e arranjos de primeira, o tão esperado Nômade, foi lançado há menos de um mês, desafiando toda e qualquer estatística de que novembro não é uma boa época para apresentar disco novo no mercado, em virtude de muitos e “grandes” artistas lançarem seus trabalhos na mesma época. Mas como tudo na vida de Renato gira em torno de encarar os desafios de frente, a paixão falou mais alto e o que podemos ver em Nômade é um poema semeado e germinado, podendo ser colhido a qualquer tempo e por todas as estradas.

No dicionário, o significado da palavra Nômade é “aquele que vive permanentemente mudando”. O Budismo ainda diz que tudo é impermanente, tudo se renova. E enquanto Renato estiver na estrada, buscando o novo sem perder a sua alma livre, amores e poemas permanecerão vivos, intensos, curiosos, leves e agradecidos.

Agora é aguardar a turnê para conferir ao vivo a bela sonoridade, os impecáveis arranjos, as poéticas letras, a fascinante voz, o charme e o tímido jeito sexy de ser de Renato Godá,  pelos palcos do mundo.

Estrada longa Nômade!

E para quem pensou que não iria listar a minha favorita,  “Sem querer te transformar” foi amor a primeira vista. Quando ouvi pela primeira vez, de cara entendi o motivo da paixão: Renato que me desculpe, mas IVAN MARCIO na gaita, rouba a cena e o poema. Impossível não reconhecê-lo na participação pra lá de especial. É para aumentar o som no solo de gaita e se render ao talento de Ivan.

maria ramos

p.s. eu já escrevi mais sobre Renato aqui no blog (http://tempoparamaria.com.br/?p=6065), mas se quiser conhecer um pouco mais sobre os seus trabalhos e agenda, acompanhe Renato Godá pelo FB  https://www.facebook.com/renatogodaoficial/   e também no Instagram @renatogoda.

* nota: O encantador de cavalos (The horse whisperer) é o nome de um filme estrelado por Robert Redford na década de 90. Sensível e delicado,  o filme retrata com leveza e suavidade a vida livre de um rude cowboy de Montana apaixonado por cavalos, montanhas e pastos,  sem perder o encanto do amor. Quer descrição melhor que essa para definir  Renato Godá? – P.S.Love.

no mural de maria: “O Filme da Minha Vida” – uma poesia em forma de película

Imagem relacionada

O cinema é chamado de arte (mais precisamente a 7ª arte), mas quando um filme é dirigido por Selton Mello pode  chamar de poesia, pois não há  outra palavra que defina O Filme da Minha Vida.

Emoldurado por uma bela fotografia e com uma trilha sonora de tirar o fôlego e de dar inveja a qualquer produtor musical, O Filme da Minha Vida conta com delicadeza a historia de Tony Terranova (impecavelmente interpretado pelo ator Johnny Massaro), menino de ar doce que vive uma vida simples com a família e poucos amigos numa pacata cidade do sul, durante o nostálgico e romântico anos 60. Com a chegada da maturidade e ainda tendo que enfrentar a ausência do pai que sempre inspirou seus passos, Tony vê seu  mundo se transformar aos poucos, enquanto o trem da  vida segue por novos trilhos sem perder a poesia e o encanto.

E  O Filme da Minha Vida  é encantador justamente por falar de sentimentos que parecem esquecidos hoje em dia. Encantos como a beleza, o equilíbrio, a gentileza, a inocência, a serenidade, a compreensão, o afeto, a poesia  e o amor. Desde “Cinema Paradiso” não se assistia um filme tão poético.

Nessa estação chamada vida, somos convidados a embarcar no trem dos nossos sonhos. Com o tempo, entre partidas e chegadas percebemos que existe o meio, onde cruzamos com a paisagem do caminho. Nessa estrada nem tudo são flores, pois há varias estações contidas, mas nossos olhos podem ver o que é belo mesmo que estejam repletos de neblina, pois o que nos movimenta não é a matéria prima da roda e sim a essência das emoções que vivemos. Uma (de muitas) frase inesquecível do filme diz que o mais importante na vida é ter olhos e ter pés, os olhos para ver a beleza do mundo e os pés para ir de encontro ao mundo. Conforme o filme avança em poesia, vamos percebendo que a historia fala de alma e essa ninguém nos rouba.

O Filme da Minha Vida poderia contar outras historias, a historia de um rio vermelho por exemplo, que cruza o caminho de um menino e seu pai, vem  a correnteza e separa os dois… O resto? O resto eu não posso contar.

p.s. O Filme da Minha Vida é um rio vermelho de amor, o amor é poesia e a poesia há de inundar o mundo. P.s. love.

maria ramos

O FILME DA MINHA VIDA

Direção e roteiro de Selton Mello

Baseado na obra original “Um pai de cinema” do escritor Antonio Skarmeta

Com Johnny Massaro, Selton Mello, Bruna Linzmeyer, Vicent Cassel, Rolando Boldrin e grande elenco.

Em cartaz nos cinemas do Brasil

no mural de maria: Renato Godá – um poético sedutor

goda1Lembro do filme Bagda Café (1987) em que a personagem Jasmin caminha por uma estrada (a então deserta Route 66) ate encontrar um velho posto-motel e entrar no mundo de Brenda (proprietária do local). Um mundo tão diferente mas ao mesmo tempo tão fascinante e encantador que Jasmin não consegue mais se separar dele. Lembro também da canção tema – Calling you – que diz mais ou menos assim: “…chegue perto, eu estou te chamando para essa doce libertação”

E  é por essa misteriosa estrada que te convido para conhecer Renato Godá, tenho certeza que nunca mais irá conseguir se separar, principalmente quando encontrar a rota certa para seguir, dentro do que se define hoje como o melhor momento da nova musica brasileira.

Nova? Não. Embora tenha ficado mais conhecido em 2.010 depois do fenomenal sucesso do disco “Canções para embalar marujos”, com turnês internacionais e alguns prêmios na mala, Godá está nessa estrada há muito mais tempo e posso garantir que ele, junto com Nô Stopa e os deliciosos meninos do Folk na Kombi, é uma das maiores e melhores influencias do Folk, do Blues e do Jazz da atualidade.

Godá recentemente se apresentou no Sesc Vila Mariana (aqui em sampa) e eu fui conferir. Foi meu primeiro encontro ao vivo com o musico , mas minha relação (ou paixão) por Renato começou em 2013 quando li uma entrevista na Revista Lola Magazine falando sobre “Dia dos pais”. Sem saber que era musico, em poucas linhas já me apaixonei pelo escritor (ou pensador, sei lá!). Depois, num desses acasos da vida (embora não acredite em acasos), um amigo me apresentou uma de suas canções e aos poucos fui tomando gosto, me envolvendo com as letras, me deixando levar e entrar no seu mundo, fui lendo ainda mais seus textos, construindo a relação como uma conquista do primeiro amor, cheguei ate escrever aqui no blog a crônica “Corredores”, inspirada em uma parte de sua vida. Por isso o comparei com o filme Bagdá Café, porque é assim que quero que você conheça o mundo e as estradas de Renato Godá: devagar, sem pressa, sem medo, saboreando lentamente cada pedaço, identificando cada pegada, só assim irá compreender e se envolver no  universo poético e sedutor desse “latin lover”.

Mas deixa eu falar um pouco do artista, sem me envolver pela sedução rsrsrs… Misture a sonoridade dos anos 50 ou 60 com um pouco de Johnny Cash, Bob Dylan, Keith Richards. Derrame uma gota de Leonard Cohen com Bukowski… Pronto! Godá é tudo isso sem perder a sua essência poética no melhor estilo encantador “romântico  e indiscreto, carregando flores roubadas de um jardim”. Renato parece carregar todos os personagens que encontrou pelos caminhos, estradas, ruas e becos da poesia (boemia), e transporta-los  para os palcos como que num maravilhoso espetáculo mambembe. Impossível não se envolver com as histórias de suas canções. Com uma postura quase que teatral, uma voz marcante e cheia de  charme, o show  ainda é envolvido por músicos talentosos que o acompanham em impecável sintonia (preste atenção no gaitista Ivan Marcio)

Simples, sem grandes pretensões ou vaidades, a sensação que se tem ao ouvir Godá é de completo êxtase. Godá nasceu para fazer o que faz: Musica, e musica de boa qualidade. Um homem que sabe seduzir porque não tem vergonha nem medo de expressar e cantar o amor. Não se engane com os “rótulos”de marginal, vagabundo ou vira-lata… Não! Nesse atual mundo carente de boa musica, Renato Godá é hoje o melhor partido romântico, o melhor dos poemas e a mais doce poesia que você pode e deve conhecer.  Você vai se apaixonar e “pode até se divertir” com esse grande sedutor da musica brasileira!  “…chegue perto, eu estou te chamando para essa doce libertação”.

renatogodar-g-2010 (1)

Listei aqui algumas canções de minha preferência, para que você comece a percorrer essa estrada e assim como eu (ou como Jasmin), nunca mais sair dela:

* Cigarros e cafés

* Em suas mãos

* Invernos e verões

* Chanson d`amour

* Vou ficar

* Dèmodè

… e a canção que dá nome ao álbum de 2014. Ouça agora!

- Siga Renato Godá no FB (https://www.facebook.com/renatogodaoficial/?fref=ts) e no Instagram (@renatogoda) e saiba mais sobre sua carreira, sua agenda e seus belos textos ” ‪#‎renatogoda‬

p.s. mas fique atento! No show ele confessou que já está em estúdio e com varias inspirações para continuar na estrada, seguindo esse fascinante deserto da poesia ;)

Love!

(maria ramos)

No mural de maria… Minas Gerais é simples assim

010 “Eu ando em busca dessa tal simplicidade, não deve ser tão complicado assim…” Eu ando assim, tentando encontrar no simples a melhor forma de viver e posso dizer que Lenine tem razão quando diz que não é complicado! Descobri em Minas Gerais que a  simplicidade pode estar no silencio, na oração, na contemplação, na fumaça do trem ou do fogão de lenha, no banco da praça, na sombra do coreto, nas velhas mãos ainda firmes na delicada arte do tear, na sutileza das montanhas que emolduram as cidades históricas.022_20151023_110144

_20151023_110330

100Difícil não se apaixonar pelo povo mineiro. E deixo aqui uma dica: para quem não gosta de uma boa conversa (ou prosa como eles mesmo dizem), é melhor não ir para lá! Os mineiros gostam de puxar assunto e de contar histórias regadas sempre com uma boa pinguinha ou cafezinho. A simplicidade foi o que mais encantou. O sobe desce das ladeiras ainda com registros do século XVII e XVIII é encantador e poético. 012 A cada quarteirão uma casinha com lamparina e flores na janela, uma igreja ou capela e uma historia de fé e devoção, a cada janela um “Boa tarde!” e um sorriso do velho morador, mas com brilho no olhar. Ouro Preto, Mariana, Tiradentes, São João Del Rey respira séculos passados, num tempo de escravidão, inconfidentes, escultores, reis, mártires, poetas e suas musas inspiradoras.027

_20151023_193510

_20151024_210036

IMG_20151022_172909541         118 IMG_20151023_115045498

Como não se apaixonar por Atayde e por Aleijadinho (nosso mais ilustre artista barroco). Suas obras estão espalhadas ao ar livre numa Congonhas mística onde a arte ecoa nos belos horizontes. E o que dizer das poesias de Tomás Antonio Gonzaga a amada Marília de Dirceu?

007            IMG_20151020_154930353

052    054 039      056 046       042

Em Minas se come muito (eis aí minha grande dificuldade quando viajo, já que como pouco ou quase nada rsrsr) e ao contrario do que me falaram, a comida não é gordurosa nem mesmo salgada. Tudo que provei (e aqui leia-se o que minha irmã comeu, bebeu e me confessou – essa é uma das vantagens de viajar em boa companhia: ter alguém para provar todas as comidas típicas só para você escrever no blog. Minha irmã tem grande participação nesse texto rsrsr…) estava delicioso, da entradinha até o frango com quiabo, passando por pururucas, angus, feijão tropeiro, mandiocas, frangos ensopados… Ufa! Acho que o segredo foi mesmo o fogão de lenha! É tudo feito com fartura e muita dedicação. Quase tive um surto quando olhei a mesa do chá da tarde oferecido pelos hotéis. Pode acreditar! Não era um chá, era um banquete real… nunca vi tanta comida para um simples “chá da tarde” rsrsr… broas, bolos, doce de cidra de goiaba de laranja de leite, sequilhos de nata de coco de nozes de limão, pão de maçã de banana de manteiga de linguiça e lógico pão de queijo…Ufa!! Minas é um banquete de delicias.

IMG_20151022_124747349 IMG_20151021_124348042 011

073 Ir até São João Del Rey e não viajar de Maria Fumaça é como ir a Paris e não ver a Torre Eiffel. A encantadora viagem de trem resgata a historia de nossos pais e nossos avós (isso para quem já chegou aos 50). São 40 minutos ate Tiradentes, mas você não vê o tempo passar, porque o que passa pela sua janela é uma visual lindo de belas montanhas e pastagens. Tiradentes é linda, bem organizada e limpa, os mineiros tem Tiradentes como nós paulistas temos Campos de Jordão.

IMG_20151023_094106142 IMG_20151023_104225496IMG_20151023_105738832_HDR

Quatro dias foram suficientes para conhecer um pouco dessas cidades mineiras. Um descanso por belas paisagens e janelas, trilhos, vida simples, cafezinho no coador de pano, broinha de milho, anjos barrocos e muita muita prosa boa… assim é Minas! Uma vontade de navegar por um céu sem porto e sem pressa de chegar.

IMG_20151023_113737112           005      

001       _20151020_163143 IMG_20151021_094653309_HDR     IMG_20151023_114406708IMG_20151023_113544915014

IMG_20151021_094813962_HDR

 

 

 

 

 

 

Mas a viagem ainda me reservava uma surpresa. O sonho que queria realizar não estava somente nas cidades históricas mas também em Belo Horizonte – cidade que estava apenas no roteiro com uma rápida passagem antes de seguir de volta para SP – Mesmo assim, perguntei para a guia local se o bairro de Santa Tereza era muito longe. E ela gentilmente me respondeu que não era, mas ficava completamente fora de mão do roteiro. Me questionou o porque da pergunta e eu expliquei que lá – entre as ruas Paraisópolis e Divinópolis – nasceu e ficou imortalizado o Clube da Esquina dos meus grandes ídolos Lô e Marcio Borges, Beto Guedes, Milton Nascimento e outros gênios da musica mineira. Eu queria muito conhecer essa esquina! Era um sonho mesmo. E o bom papo com mineira foi seguindo pelas ruas de BH. Quando eu já havia desencanado do pedido ela falou: “Vou fazer uma graça para minha menina aqui! Motorista, segue pra Santa Tereza, acho que ainda temos tempo.” Meu coração disparou, fiquei com um nó na garganta de tanta emoção. Depois de quatro dias perfeitos e em boa companhia, poder ainda encontrar essa esquina foi inesquecível!… Tenho certeza que os profetas de Aleijadinho, os pretos velhos do Pelourinho ou os poetas tiveram um dedo na realização desse sonho, como se estivessem agradecendo minha visita, meu respeito e meu encantamento por eles rsrsr…

IMG_20151024_130902461IMG_20151024_130715453 IMG_20151024_130747141 IMG_20151024_130810638 IMG_20151024_130721136 IMG_20151024_130326036  Tenho agora a plena certeza que os sonhos não envelhecem e Minas vai ficar guardada dentro de mim, para sempre, como um sonho bom!

IMG_20151021_135928294 Obrigada por caminhar comigo e até o próximo embarque!

(maria ramos)

   IMG_20151023_203356459

      

                                                                  008

Dicas rápidas

Em Ouro Preto não deixe de conhecer dois restaurantes tipicamente mineiros:

* Deguste e Contos de Reis

Ainda em Ouro Preto, depois de passear pelas ladeiras e conhecer a ferinha de artesanato local, pare para um café, um bolinho feito na hora e um lugar cheio de arte:

* Café e Livraria Cultural

Para quem quer sair da simplicidade sem sair de Minas:

* para uma jantar mais estilo cozinha “gourmet” não deixe de conhecer o restaurante em Ouro Preto chamado “O Passo” – boa cozinha, cerveja regional gelada, ambiente descolado e trilha sonora impecável. Eu fui na 3ª feira, mas a partir de 4ª tem sempre musica ao vivo de boa qualidade.

_20151023_192728 * outro restaurante bacana fica em São João Del Rey , “Monte Alverne”. Localizado bem na praça central, a principio você não dá nada para ele, mas pode entrar que irá se surpreender. De comida contemporânea, o atendimento é perfeito e a chefe de cozinha Danila capricha na disposição e nos sabores dos pratos (experimente a entradinha com torradas queijo brie e geleia de abacaxi com pimenta).

Hotéis

* Em Ouro Preto: Pousado do Arcanjo (além de um simpático atendimento, translado gratuito de Van até o Centro histórico, você irá se surpreender com o chá da tarde)

* Em São João Del Rey: Beco do Bispo (próximo do centro, uma casa tipicamente mineira, uma piscina e a sombra de uma mangueira para descansar no final da tarde)

Agencia de viagem: Ouro Preto Travel

No mural de maria… A exposição Jimi Hendrix em SP

IMG_20150711_165438585Quando ele explodiu mundialmente no cenário da musica, eu era apenas uma criança nascida no interior de São Paulo, muito distante da fascinante Inglaterra dos anos 60.

A exposição que está em sampa até 31 de julho é bem pequena, mas para uma carreira curta (ele faleceu precocemente aos 27 anos), um sucesso meteórico e marcante, é o suficiente para fãs relembrarem esse gênio da guitarra chamado Jimi Hendrix.

IMG_20150711_162946462Pertencente ao acervo do EMP Museum de Seatle, a exposição é composta por 14 alas e basicamente mostra o caminho (120 shows) de Hendrix durante os 9 meses que passou na Inglaterra e que o tornou conhecido mundialmente.

É possível  ver depoimentos de cantores e bandas famosas, os discos singles com os maiores sucessos, recortes com criticas de jornais, roupas e acessórios, instrumentos, manuscritos das letras, cartas, filmes, entrevistas, documentários e lógico os bens mais preciosos: As Guitarras.

IMG_20150711_164206545 IMG_20150711_161646494  IMG_20150711_163216990

IMG_20150711_161624462Impossível não voltar no tempo e pensar (como eu pensei,  porque infelizmente não vivi essa época) o quanto foi marcante e emocionante as apresentações em festivais, assim como deve ter sido o de Woodstock. A guitarra branca exibida nesse festival é uma das poucas inteiras, já que Hendrix adorava queimar e quebrar esse instrumento no final de seus shows – é possível ver o pedaço que sobrou da guitarra queimada no festival de Monterrey em 1967.IMG_20150711_162037147

IMG_20150711_164832935

Impressiona também uma parede com a discografia pessoal do musico, mostrando suas influencias musicais que passaram pelos Beatles, Rolling Stones, Bob Dylan, Little Richard, Jonny Cash entre outros. Uma verdadeira viagem no mundo do rock, folk, clássico, jazz, R&B, country e Blues. Nessa ala você entende o porque da genialidade de Jimi Hendrix.

IMG_20150711_162338821

Vale a pena conferir, voltar no tempo e ver de perto (mesmo que por telão) uma época que revolucionou  a historia da musica mundial, com grande parcela desse “bluesman” que ficaria imortalizado como o maior guitarrista de todos os tempos.

(maria ramos)

IMG_20150711_162120695   IMG_20150711_164140021IMG_20150711_162048121

p.s. a promessa agora do EMP Museum é trazer para o Brasil a exposição de Kurt Cobain (Nirvana). É esperar para ver, e lógico que também estarei presente e contando tudo por aqui!

Hear my train a comin: Hendrix hits London – Shopping JK Iguatemi – Av. Juscelino Kubitschek, 2401 – de seg. a sexta 10:00hs as 22:00hs/ sábado e domingo 11:00hs as 20:00hs – ingressos de R$ 40,00 a R$ 50,00 – ate 31/07. site oficial da exposição www.rockexhibition.com.br

no mural de maria… Chaplin – o musical

230px-Charlie_Chaplin[1]  Eu tenho livro, box de dvd, biografia, figurinhas, quadro, imãs de geladeira, boneco, miniatura, camiseta, trilha sonora, coleção completa da folha sp, documentário e recortes de jornais e revistas, frases e mensagens guardadas, almofada e paixão, muita paixão por Sir Charles Spencer Chaplin (1889-1977) ou simplesmente Charles Chaplin , ou eternamente Carlitos, ou o imortal “vagabundo”. Só me faltava mesmo era assistir um musical sobre a sua vida!

IMG_20150620_205916558IMG_20150620_211600585_HDRE esse sonho foi realizado no ultimo sábado dia 20/06. Fui assistir a mais um excelente musical que está em cartaz aqui em São Paulo. Confesso que estava muito curiosa e apreensiva, pois se tem uma pessoa que sabe da vida desse homem, essa pessoa sou eu! rsrsr… E queria ver de perto se direção, produção e atuação estariam fieis a historia desse gênio do cinema.

E a minha surpresa foi quando me deparei com a atuação (quase que real) de Jarbas Homem de Mello no papel principal. Os gestos, a sutileza na arte de andar e criar um personagem estão perfeitos e em sintonia com a obra. Resumida em apenas duas horas e meia de espetáculo, a peça não perde a essência e conta a historia de Chaplin desde a infância pobre nas ruas de Londres, passando pelos problemas com o pai, o amor pela mãe, o inicio da carreira, a parceria com o irmão Sidney (divinamente interpretado por Marcelo Antony), as perdas, glorias e escândalos, a vida conturbada e controvérsia tanto nas escolhas politicas como amorosas, o nascimento do famoso personagem “vagabundo”, a consagração na América antes e pós cinema mudo, o exílio na Suíça até o retorno para os Estados Unidos em 1972 (aos 82 anos), quando recebeu o Oscar da Academia pelo conjunto da obra . Tudo isso com “flashes” dos filmes famosos, trilha sonora, cenários e figurinos impecáveis.

Chaplin! Um musical que encanta adultos, crianças, jovens, fãs ou não, mas principalmente os apaixonados pela pureza e leveza poética da vida. É nesse ponto que Chaplin foi e continua sendo genial, e Falabella e Detry conseguiram captar muito bem essa genialidade. Um musical para aplaudir de pé, não somente pelos atores, bailarinos, produção e direção, mas para também reverenciar o maior (se não o melhor) gênio da sétima arte de todos os tempos!

Imperdível. Não deixe de ver e bom espetáculo!

(maria ramos)

chaplin[2] Chaplin – O musical - Versão brasileira de Miguel Falabella – Direção de Mariano Detry – Teatro Net São Paulo – R. Olimpíadas 360 5º andar ( Shopping Vila Olímpia ) Telefone 4003.1212 – Em cartaz até 12 de julho. Ingressos http://www.ingressorapido.com.br/Evento.aspx?ID=40598

Noronha: um pedacinho de deus

SONY DSC “…você  não cancelou o tão sonhado projeto de viajar para Noronha, você apenas adiou a data…”

Nunca mais esqueci essas palavras ditas por um amigo há pouco mais de 3 anos. Porque foi exatamente há 3 anos, por um inesperado probleminha (desses que pega a gente de surpresa pelo caminho) que tive que cancelar (ops! adiar) a viagem para Fernando de Noronha. Tudo estava pronto… roteiro, datas, passagens, malas prontas, taxas pagas… mas 20 dias antes de embarcar fui obrigada a cancelar (ops! adiar).

E como tudo que é adiado, 3 anos depois aqui estou eu, escrevendo sobre mais um projeto de vida, agora concretizado. Noronha tenho certeza, aconteceu na hora certa. Hoje sou uma pessoa mais “relaxada” com horários, regras, comportamentos e padrões. Procuro viver uma vida sem muita cobrança, sem frescura comigo mesma e a ilha pede gente assim… “gozar a liberdade de uma vida sem frescura…”

Esse post não está no “mural de maria”, e eu explico porque: Noronha é muito mais que uma dica, é uma experiência, é um profundo estado de encantamento, que só quem está aberto consigo mesmo consegue captar e enxergar sua beleza, que está muito “além do horizonte”. Uma parte da essência de deus está lá!  Noronha não é uma cidade de ruas largas, shoppings centers, estrutura urbanista, grandes prédios ou hospitais, museus, palácios como se vê na Europa. Não! Noronha é de casas simples, tem cheiro de agreste, cafezinho de coador de pano, vento no rosto, mar sem fim, pedras, montanhas, chuva, sol, capelinhas, golfinhos, tartarugas e fragatas, pescadores e nativos de boa conversa. É lugar para se ver com os olhos da alma, respirar, desligar do mundo (principalmente o mundo das redes sociais), meditar e revigorar as energias perdidas na agitação da cidade grande. Noronha não pede pressa!

A ilha é linda por fora e mais ainda maravilhosa por dentro (pode-se considerar praticamente uma beleza interior). Confesso que tive uma certa dificuldade em usar snorkel no primeiro dia e quase desisti do passeio por achar que realmente não conseguiria controlar a respiração. Mas como disse, hoje confio um pouco mais em mim e foi então que não desisti, segui em frente (sempre de olho no guia), engolindo água, respirando errado. Mas tudo isso é compensado quando do seu lado, bem do seu lado mesmo e quase te tocando, aparece uma tartaruga gigante. Chorei, gritei debaixo d’agua e logico, novamente engoli mais agua. Quem me conhece sabe que sou emotiva e choro por qualquer coisa. Pra chorar de emoção então … foi fácil! A cada praia, a cada peixe, a cada por de sol falava baixinho (pra ninguém ouvir e não me achar meio maluca rsrsr) : – Meu deus! Você é real!!

Em nenhum momento fiquei decepcionada com o lugar. Como já criei muitas expectativas de lugares que já conheci e me decepcionei, tirei como experiência que antes de viajar é necessário pesquisar sobre o lugar, saber tudo, dos costumes aos feriados da cidade, assim não erro nem me machuco mais. Machucado em Noronha somente os joelhos, em virtude das “trombadas” com os corais – e toda vez que encostava em um, pedia desculpa à natureza marinha rsrsr. Fiz algumas besteiras por conta ainda da ansiedade do primeiro dia, como por exemplo, esquecer a câmera fotográfica e o celular logo no primeiro passeio quando fiz o Ilha Tour. Esse passeio dura o dia todo. Resultado: não fotografei nada do que vi. Mas essa é uma das compensações de se desligar e registrar as imagens dentro de você (essas ninguém irá deletar). Com certeza foi um teste para saber se realmente eu estava relaxada, sem culpa e disposta a curtir a viagem sem “estresse” rsrsrs… o importante era estar ali. Fiquei de boa! E como viajei em ótima companhia (irmã e sobrinhas) foi possível copiar as imagens depois – bem depois – em pen drive (você pode conferir algumas aqui, logo no final do texto)

Acho que deus me preparou por 3 anos! Abraçar tão rara beleza era necessário estar de alma limpa, mais calma, mais leve e de bem com a vida (a minha vida). Era como se deus quisesse me parabenizar por todo esforço que fiz, então resolveu me encontrar num lugar espiritual e místico, e reservou Noronha para que eu pudesse vê-lo. Deus me entregou um presente, uma recompensa! Três anos atrás eu não teria o mesmo encontro ou encanto (talvez nem o tivesse visto).

Abra seu coração, sua alma, sua mente, relaxe, respire, e leve com você  um pedacinho de deus chamado Fernando de Noronha, um lugar que imagens captadas em câmeras e celulares não comparam com as imagens que você colocará na alma para sempre… Noronha tomou conta de mim num estado de êxtase… Valeu a pena esperar (ou adiar) por 3 anos.063

 

 

 

 

 

Segue aqui alguns (dos muitos) lugares que me encantei. Espero que se encante também!

* Praia do Sancho: Praia de difícil acesso, mas não foi mentira quando a classificaram como uma das praias mais bonitas do mundo. A cor de suas cristalinas aguas é beleza a parte. Bem próximo está praia do Sueste, um deserto marinho. É aqui a chance de ver e se emocionar com as tartarugas gigantes

* Por do sol na Praia do Cachorro: Imperdível e sem palavras. Final de tarde encantador, sem contar a musica ao vivo do bar (um Sax tocando bossa nova)

* Cacimba do Padre: Universo dos surfistas. Um beleza surreal. Fique em silencio por alguns segundos para ouvir as ondas do mar batendo nas rochas! Duvido não meditar com esse convite!

* Praia e trilha do Atalaia: Lugar perfeito para mergulho livre. É de chorar quando encontra a diversidade da vida marinha. Não tenha medo de fazer a trilha e o percurso de 4 horas a pé. É nessa trilha (a longa) que se encontra 2 piscinas naturais e fascinantes (de perder o folego)

* Restaurantes:

  Mergulhão - Não é muito barato, mas vale quanto pesa. Desde o atendimento, composição e sabor dos pratos até a vista fascinante do mar

  Xica da Silva – Comida e atendimento impecável (cerveja mexicana geladíssima)

  Cheiro Verde – Próximo ao Projeto Tamar, esse restaurante é mais simples, mas sem perder no sabor e no simpático atendimento

* Pousada: Fiquei da Pousa Alquimista, super limpa e também com atendimento maravilhoso desde os meninos da recepção ate as meninas do café e limpeza www.alquimistanoronha.com.br

Algumas outras ondas de Fernando: Você pode alugar buggys para passear pela cidade e praias mais próximas. O aluguel do material de mergulho é tabelado, pode alugar sem susto em qualquer ponto de distribuição (pé de pato e coletes, snorkel também se aluga, mas como sou enjoadinha, levei o meu rsrsr). Se não se importar ande de ônibus, taxi por lá é muito caro e não vale muito pena. Quanto as trilhas, faça sempre com guias locais – é mais seguro. Protetor solar, repelente e agua são indispensáveis. E mulheres, esqueçam o cabelo bonito! Lá em Noronha isso não funciona e ninguém repara. Pra quem gosta de uma Capela simples (eu adoro), Noronha tem 2:  A Capelinha de São Pedro com uma vista linda (lá casou o ator Paulinho Vilhena) e a Capela de Nossa Sra. dos Remédios no centro histórico (nessa rola ate missa de domingo). Não deixe de caminhar um pouquinho pela Praia do Meio e em especial (meu gosto) a Praia da Conceição (ambas podem ser feitas a pé, saindo da Praia do Cachorro). A Praia da Conceição tem um bar tipo lounge maravilhoso, com vista para o mar – se puder vá a tardezinha para relaxar um pouco mais. E se ainda achar que fotografia é essencial, não dependa dos guias locais! Leve a sua câmera aquática para registrar com liberdade as melhores imagens da beleza interior de Noronha.

Boa viagem e ate a próxima!

(maria ramos)

“Melhor viver meu bem, pois há um lugar em que o sol brilha pra você…”IMG_2903 IMG_2889

IMG_3118 IMG_3142 IMG_3115 IMG_3104 IMG_3094 IMG_2955   SONY DSC SONY DSC SONY DSC SONY DSC SONY DSC SONY DSC SONY DSC SONY DSC IMG_2837 IMG_2851 SONY DSC SONY DSC SONY DSC SONY DSC SONY DSC SONY DSC SONY DSC SONY DSC  SONY DSC SONY DSCSONY DSCSONY DSC SONY DSC noronha

DSC01533 DSC01388  IMG-20150515-WA0015  IMG-20150518-WA0016 IMG-20150519-WA0003 DSC01583 DSC01603 IMG-20150519-WA0032 IMG_20150518_081211381_HDR IMG_20150517_103715821 IMG_20150514_170201885_HDR 071 065 012 040 053

Maiores informações sobre Fernando de Noronha, acesse www.econoronha.com.br

no mural de maria… III GFA

IMG_20150503_112518416   Nesse ultimo final de semana fui conferir a  III Bienal Internacional Graffiti Fine Art , no Pavilhão das Culturas Brasileiras, localizado no Parque do Ibirapuera/ SP.

O crescimento e a valorização da arte de rua faz com que cada vez mais o publico abra os olhos para um novo conceito. A arte não está só nas galerias, ela respira nos muros da cidade e é preciso ficar mais atento, reconhecer e valorizar esses mestres das tintas.

A exposição vem crescendo a cada ano e diferente do ano anterior que aconteceu no aconchegante MUBE, o espaço desse ano ganhou mais amplitude. É possível caminhar livremente e admirar com calma todas as obras sem que uma esteja perto da outra. É permitido fotografar, filmar  e lógico fazer selfs rsrsr.

Para quem ainda duvida que grafite é arte é preciso conferir de perto as “obras de arte” assinadas por artistas de diversos países, nos convidando a conhecer a diversidade das cidades, das pessoas e das culturas que ultrapassam muros. E como já cantou Caetano : “gente é pra brilhar não pra morrer de fome”

IMG_20150503_103259270  IMG_20150503_104108463 IMG_20150503_104216375_HDR  IMG_20150503_104526626   IMG_20150503_104852179 IMG_20150503_104928834  IMG_20150503_105101921  IMG_20150503_105135846 IMG_20150503_105252124  IMG_20150503_105408043 IMG_20150503_105449970  IMG_20150503_105528805 IMG_20150503_105646019  IMG_20150503_105716843 IMG_20150503_105850781_HDR   IMG_20150503_110201890_HDR  IMG_20150503_110521102 IMG_20150503_110552626  IMG_20150503_111035174 IMG_20150503_111124430   IMG_20150503_112545640     Mas para aqueles que não encontram tanta arte assim, não esqueça que a exposição acontece no Parque do Ibirapuera, uma galeria da natureza a céu aberto em plena cidade de São Paulo. Não dá para perder! De uma forma ou de outra você irá respirar… ou arte ou ar.

parque 2 parque 3 parque

IMG_20150503_110234888   Abra sua mente,

embarque nessa exposição    IMG_20150503_112718017_HDR   e bom passeio!

(maria ramos)

IMG_20150503_103755819 III Bienal Internacional Graffiti Fine Art – Pavilhao das Culturas Brasileiras – Parque do Ibirapuera . A exposição acontece de Terça à Sexta (10h às 18h) e Sábados e Domingos (11h às 18h) ate 17 de maio e a entrada é free. #‎3BienalGFA

no mural de maria… “Chuva constante”

images62V4QL59Na Broadway, Daniel Craig e Hugh Jackman. Por aqui, Malvino Salvador e Augusto Zacchi.

Fui conferir de pertinho neste final de semana a beleza de Malvino Salvador, ops! Quero dizer,  a versão brasileira de Chuva constante, dirigida por Paulo de Moraes.

O excelente texto de Keith Huff, fala dos conflitos internos de dois velhos amigos, ambos policiais. Num diálogo denso, a historia vai costurando honra, ética, moral, culpa, amizade, medo, lealdade e valores familiares por linhas de um cotidiano obscuro, uma rotina incomum, uma tempestade de questionamentos… “o que temos que perder para poder ganhar?…”

Malvino Salvador sai do estereótipo de galã de novela das 9 para comprovar que não é só mais um rostinho bonito e sim um excelente ator e também produtor. Com uma sintonia perfeita no palco com o também talentoso ( e impecável )  Augusto Zacchi, faz de Chuva constante um espetáculo emocionante e surpreendente. Um ótimo e imperdível programa para os amantes da difícil ( mas sempre bela ) arte de fazer teatro.

Vale a pena conferir!

(maria ramos)

**********
IMG_20150419_172334109 (2)  A peça fica em cartaz até 31 de maio no Teatro Vivo na Av. Dr. Chucri Zaidan, 860/SP ( próximo ao Morumbi Shopping ) - fone (11) 97420.1520. Ingressos a venda também pelo Ingresso Rápido ( 4003.1212) : http://www.ingressorapido.com.br/evento.aspx?ID=38788

no mural de maria… Livraria da Vila

ls[1]            Acredito que todo mundo tem aquele lugarzinho especial, um cantinho escolhido e preferido para folhear alguns livros sem compromisso.

Pois eu também escolhi um lugar assim! A Livraria da Vila é meu refugio de descanso quando quero sentir aquele cheirinho inconfundível de livros nas estantes ou simplesmente quando não quero fazer nada, apenas estar num lugar descolado e “inteligente”.

Um lugar que além de livros, pode-se ouvir uma boa trilha sonora de fundo sem atrapalhar sua leitura, beber um expresso bem tirado acompanhado de trufas de chocolate meio amargo ( Santo Grão ), passear pelos corredores, sentar nas mesinhas espalhadas pelos jardins ou espaços para leitura, enfim um ponto de encontro para uma boa conversa entre amigos em ambiente super agradável.

Tudo é separado por categoria e você pode folhear os livros sem necessariamente compra-los ( o que acho difícil de acontecer, estive recentemente na unidade de Moema  e saí de lá com dois livros nas mãos. Simplesmente irresistível ).

O prazer e o encanto está realmente no espaço, que já se tornou polo cultural na cidade. Em alguns endereços espalhados por São Paulo, a Livraria promove lançamentos com autógrafos, saraus, espaços lúdicos para crianças, debates, aulas livres, sem contar no incentivo à campanhas solidárias como a Leitura Alimenta www.leituraalimenta.com.br

Vale a pena conferir a Livraria da Vila! Deve ter uma bem pertinho de você. Confira endereços, agenda e mais informações no site http://www.livrariadavila.com.br/Livraria/NossasLojas.aspx

Boa leitura ou bom descanso!      imagesR1IE7LSY

(maria ramos)